11

Olá a tod@s!

 

Enquanto tradutora, linguista e Language Specialist da Gengo, sou responsável pelo controlo de qualidade das traduções e pelo feedback facultado aos tradutores neste par linguístico no sentido de ajudar a melhorar, progressivamente, a qualidade das traduções e a clareza da comunicação da nossa equipa.

Nesse sentido, e para complementar os comentários que vou deixando nas traduções, bem como outros recursos permanentes como o Guia de Estilo da Gengo e os Erros mais comuns em EN-PT, fui convidada a escrever este artigo, onde irei enumerar os erros mais frequentes ao longo do mês de setembro e facultar dicas para que os possamos evitar no futuro.

No mês passado, foram seis as categorias de erros mais frequentes, nomeadamente:

A — Erros ortográficos (4 ocorrências),

B — Espaços extra ou falta de espaços (4 ocorrências),

Exemplo:  

PT: 45kg × vs. 45 kg .

PT: “Olá ,  [[[User]]]”  × vs. “Olá, [[[User]]]”.

C — Erros de concordância em número (3 ocorrências),

Exemplo

PT: “… quando uma pessoa tem sono, faz com que durmam mais.” ×

D — Traduções literais (3 ocorrências),

Exemplo:

EN: “The App will be out soon. So, stay tuned!”

PT: A App vai sair em breve, por isso fique ligado! ×

PT: A aplicação vai ser lançada em breve, por isso fique atento!

E — Frases sintaticamente incompletas (3 ocorrências),

Exemplos: 

EN: “[[[Style Guide]]] FAQ” e “Fasting lasts about 10-16 hours.

PT: “Questões frequentes [[[Style Guide]]]” e “O jejum dura cerca 10-16 horas”. ×

PT: “Questões frequentes sobre o [[[Style Guide]]]” e “O jejum dura cerca de 10 a 16 horas”.

F — Erros de tradução (2 ocorrências).

EN: “Few people know this.”

PT: Algumas pessoas sabem disto! ×

PT: Poucas pessoas sabem isto!

 

Os tipos de erro A, B e C (ortográficos, espaços e falta de concordância, nomeadamente) são facilmente evitáveis com uma releitura final do texto e com o uso de um corretor ortográfico. Independentemente de estar prevista, ou não, uma revisão externa, o tradutor deve sempre rever o seu trabalho. Infelizmente, nem todas as traduções realizadas na Gengo são revistas posteriormente. Isso significa que a nossa equipa, muitas vezes, é único ponto de comunicação e de mediação entre o cliente e o utilizador final e que as nossas traduções são publicadas diretamente, entre outros, em Web sites, aplicações ou plataformas de correspondência.

Também o tipo de erro E, (frases sintaticamente incompletas), na sua maioria, pode ser facilmente evitado com uma leitura final do texto. Por exemplo, em casos como “O jejum dura cerca 10-16 horas” ×. Já em casos como “Questões frequentes [[[Style Guide]]]” ×, parece haver alguma falta de entendimento sobre a natureza ou a função destas expressões fixas (e.g., nomes de marcas, locais, etc.) ou variáveis (e.g., horas, quantidades, etc.). Embora estas expressões não se traduzam, pertencem sempre a uma determinada classe gramatical e têm uma função sintática específica, pelo que têm de ser corretamente integradas na frase. Neste exemplo concreto, deveria escrever-se, por exemplo: “Questões frequentes sobre o [[[Style Guide]]]” .

Os tipos de erro D e F (traduções literais e erros de tradução), relacionam-se simultaneamente com o domínio de ambas as línguas e com um bom domínio da cultura geral; i.e., duas competências que nos ajudam a interpretar corretamente uma frase ou uma palavra no seu contexto específico. Embora nenhuma destas competências se possa transmitir ou adquirir num curto espaço de tempo, todos os falantes nativos, à partida, possuem uma espécie de bússola interna, ou uma intuição linguística, que lhes permite perceber que há algo errado em determinada frase, quer em termos sintáticos, quer em termos lógicos, por exemplo. Devemos, então, utilizar este instrumento para identificar situações deste tipo e procurar resolvê-las com recurso a instrumentos de normalização linguística (como dicionários, gramáticas, guias de estilo, Ciberdúvidas, etc.) ou, até mesmo, pedindo ajuda a alguém mais experiente (ou esclarecendo a questão com o próprio cliente).

Quase a terminar, gostaria de deixar uma nota quanto ao uso de Corpora paralelos e outras publicações online: o facto de uma frase, palavra, ou expressão ter sido publicada em algum lugar (ou mesmo em vários), por si só, não significa que esteja correta ou seja fluente. Por isso, utilizemos sempre o nosso bom senso e a nossa bússola interna para determinar a adequação de cada uma das nossas escolhas.

Por fim, não hesitem em colocar questões, partilhar dúvidas e deixar feedback em relação à utilidade deste artigo, ou sugestões para que artigos como este se possam tornar mais úteis no futuro.

Até breve e continuação de boas traduções.

Sara Nogueira

2件のコメント

  • 6
    Avatar
    Ana

    Olá, Sara.

    Obrigada pela partilha. É um artigo realmente útil, espero que seja o primeiro de muitos.

  • 2
    Avatar
    Sara (EN>PT Language Specialist)

    Muito obrigada, Ana!

    Também espero que sim :-)

サインインしてコメントを残してください。